"Você é surdo, não vai conseguir": Como superei essa frase e tomei um novo rumo para vida

Pois é, já me disseram isto tantas vezes. Hoje vou contar para vocês como todos eles estavam enganados.

Talvez você esteja se perguntando, mas quem será que está por trás desta tal de TALK SURDO...

Bem, deixe que eu me apresente.

Meu nome é Matheus Salgado e eu nasci com surdez profunda

Felizmente, minha família nunca poupou esforços para me ajudar em meu desenvolvimento. Graças a ela, fui incentivado desde cedo a usar aparelho auditivo o que, com o tempo, me permitiu ouvir alguma parcela do som.

Também desde muito cedo me dediquei a prática da oralidade e a sessões de fonoaudiologia. Isso me permitiu evoluir na comunicação com ouvintes.

Mas estas não foram as maiores dificuldades em minha vida. O que sempre foi mais difícil pra mim foi encarar o preconceito e a discriminação.

Muitas vezes duvidaram de minha capacidade. Já fui muito ignorado nesta vida e deixado de lado. E, claro, já fui vítima de muitas brincadeiras maldosas.

Passei por grandes desafios que exigiram de mim força e perseverança.

Felizmente, novamente, eu tive apoio de minha família e amigos.

Ignorando os que duvidavam de mim, comecei a percorrer meu próprio caminho.

Entrei para um seminário diocesano e permaneci lá por seis anos. Superando todas as desconfianças.

Comecei um trabalho missionário com pessoas surdas em várias áreas e regiões da minha cidade, que é Brasília.

Tive contato com realidades tristes de desprezo e pobreza entre os surdos que conheci, algo que me marcou profundamente.

Imagine só, se a vida já era difícil para mim, que escutava pouco e ainda escuto, imagina para aqueles que não podiam ouvir absolutamente nada?

Pois é, a partir daí percebi que a realidade do surdo só poderia ser transformada se as pessoas tivessem contato com sua cultura.

Pensando nisso, deixei o seminário e me formei em filosofia. Desde então, busco fazer a cultura surda ser reconhecida.

E o melhor meio que encontrei para fazer isso é ensinando a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS).

Pense na quantidade de informação que recebemos durante o dia. Agora imagine poder compreender apenas uma pequena parcela de tudo isso.

Pois é exatamente esta a situação do surdo

Uma boa relação começa pela comunicação, por meio dela podemos compreender melhor e estabelecer vínculos.

Bom, talvez muitas pessoas não pensam desta forma, mas gostaria de contar contigo para que pudéssemos fazer do mundo um lugar mais justo e fraterno para todos, inclusive para o surdo.

Este é o meu perfil, espero que tenha gostado de conhecer um pouco da minha história.

E você, o que precisa superar hoje?

Purple%20Sky_edited.png

Não perca nada

Assine nossa lista e receba conteúdos exclusivos

Obrigado pelo envio!